Policial

Homem faz família de refém, mata um, deixa 3 feridos e é morto pela polícia em Capitão

No domingo (31) por volta das 23h40 a Polícia Militar de Capitão Leônidas Marques, ROTAM e Polícia Civil foram acionados para atender uma ocorrência de cárcere privado, na Rua Tocantins no bairro Primavera, no munícipio.
Uma mulher, relatou aos policiais que o seu ex marido havia feito sua filha e os parentes próximo dela como reféns, além disso, pedia a presença dela (esposa) no local, ameaçando matar a todos os reféns caso ela não aparecesse.
No local as equipes policiais, tentaram iniciar uma negociação com autor da crise, que insistia na presença da ex mulher, inclusive estipulando um prazo para que a mesma comparecesse no local, antes que então começasse a atirar nos reféns.
Porém, sem muito diálogo, disparos foram ouvidos no interior da residência. Diante desse fato os policiais invadiram o local, momento no qual o agressor apontou a arma para os policiais, que não tiveram outra opção a não ser reagir à ameaça, baleando o homem.
Na residência haviam 7 pessoas tomadas de reféns, 3 crianças e 4 adultos.
Antes de ser contido, o autor do seqüestro alvejou 4 pessoas, que foram socorridas e levadas ao hospital de Capitão, vindo um dos reféns a falecer no pronto socorro devido aos ferimentos, tratando-se esse de Jair Gabriel de 35 anos.
O causador da situação, Carlos Alberto Kiedis, de 47 anos, que já possuía outras passagens pela polícia foi baleado e morreu no local.
No local também foram apreendidos um revólver calibre .38, 6 munições deflagradas e mais 4 munições intactas no bolso do homem.
Os corpos foram encaminhados ao IML de Cascavel.
O investigador da policia civil de Capitão Leônidas Marques, João Gustavo, esteve no local e chegou a negociar com o seqüestrador, porém sem êxito. João Gustavo comenta a respeito do ocorrido. (Radio San)