Esportes

Montanhista de Curitiba morre no Panamá picado por cobra ao socorrer amiga que caiu

O montanhista curitibano Sandro Godoy, de 45 anos, morreu no Panamá ao ser picado por uma cobra enquanto fazia uma trilha ecológica no último domingo (27). A fatalidade foi no Cerro Trindade, no distrito de Capira, no país centro-americano.

A vítima tentou ajudar uma amiga que desmaiou ao cair em um precipício. Na tentativa de prestar socorro, Sandro foi picado pela cobra e não sobreviveu.

De acordo com o jornal panamenho Diário Crítica, a mulher que acompanhava o montanhista teria caído do precipício ao tentar tirar uma selfie. Porém, a mulher que acompanhava o montanhista, entrou em contato com a reportagem e negou a versão. Ela disse, por e-mail, que o acidente aconteceu no momento em que eles se preparavam para voltar embora do local.

De acordo com a família do curitibano, quando se restabeleceu do desmaio, a montanhista encontrou Sandro já morto.

Familiares e amigos souberam do falecimento segunda-feira (28) e estão fazendo campanha nas redes sociais para trazer o corpo para o Brasil. A ex-esposa do montanhista, a auxiliar administrativa Eva Fabiane de Moraes, 44 anos, conta que ele era experiente e há anos fazia trilhas pela América Latina. Sandro morava há um ano e meio no Panamá e participava de um grupo de montanhistas no país.

Vinda do corpo

Para conseguir trazer o corpo para o Brasil, a família tenta arrecadar R$ 30 mil, valor aproximado dos custos para o transporte. “É um momento bem difícil, mas a gente tem que fazer o que é preciso”, diz Eva."

 

Fonte: Gazeta do Povo (Eloá Cruz)