PM grávida baleada durante assalto em Ananindeua recebe alta do hospital

Batalhão da Rotam recebe militar baleada na saída do hospital em Belém

Após 16 dias internada na Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém, a policial militar que foi baleada no último dia 19 de julho no conjunto Guajará I, em Ananindeua. A soldado Kethlen Lima Silva, de 23 anos, estava grávida de 5 meses quando foi vítima de um ataque e perdeu o bebê.

A Kathlen deixou o hospital no meio da tarde, e na saída foi recebida pela tropa do Batalhão de Polícia Tática. A policial ficou emocionada com a presença dos colegas de farda. Uma oração marcou a homenagem.

A PM estava com a sua mãe na travessa WE-59 quando foi abordada por um suspeito que atirou contra a agente e ainda roubou a arma da soldado. O tiro pegou no peito. A vítima foi socorrida e levada para o Hospital Metropolitano, em Ananindeua. A PM, que estava grávida quando foi alvo do crime, acabou perdendo o bebê.

Dois dias depois do crime, a polícia recebeu informações de que os suspeitos pelo ataque estavam numa casa no bairro das Águas Lindas, em Ananindeua. Houve troca de tiros no local e uma mulher que estaria com a arma da policial morreu.

Dois homens fugiram. De acordo com a Polícia Civil, um dos suspeitos de participação no crime morreu em um confronto com a Rotam, e o outro ainda está foragido.

 

Por G1 Pará